Injeção Intra Vítrea de Anti VEGF

  • 1 hora
  • Rua Anchieta

Descrição do serviço

Utilizada para o tratamento de diferentes doenças que afetam a retina. Essa técnica tem ajudado a salvar a visão de milhares de pacientes no mundo todo. A medicação é aplicada diretamente na cavidade vítrea (região interna e posterior do olho). Existem 2 tipos principais de medicamentos que podem ser injetados: os antiangiogênicos (que impedem a formação de vasos anômalos ou neovasos) e os corticóides (anti-inflamatórios). Tanto os corticoides quanto os antiangiogênicos são aplicados para o controle de doenças que levam ao edema ou hemorragia da mácula (região central da retina. O procedimento dura poucos minutos, é feito sob anestesia tópica (colírio anestésico), não requer internação e permite uma rápida recuperação e retorno às atividades diárias. Quais doenças são tratadas por esse procedimento? As mais comuns e com maior importância terapêutica são: - Degeneração macular relacionada à idade: É uma doença que causa lesão e desgaste de uma pequena área da retina, chamada mácula, responsável pela visão de detalhes. - Retinopatia diabética: Trata-se de uma complicação do diabetes. Se a retinopatia diabética não for devidamente tratada, a concentração muito alta de glicose no sangue pode alterar a permeabilidade dos vasos sanguíneos da retina. Caso eles se rompam, o sangue e o fluído podem dificultar a visão, levando até a cegueira. Os sintomas mais comuns são: visão turva, distorcida, com manchas e a perda progressiva da acuidade visual ou mesmo o descolamento da retina. Aparecem no estágio mais avançado da doença, podendo o paciente viver muito tempo sem saber da existência do problema. - Edema macular diabético: Pode ser considerado uma complicação da retinopatia diabética. Se o diabetes não for tratado, há probabilidade de provocar a retinopatia e evoluir para o edema. Além disso, é possível ser agravado por outras comorbidades, como o colesterol alto e a hipertensão arterial. No início, também não apresenta sintomas. Posteriormente, a pessoa pode enxergar imagens distorcidas, borradas e ter mais dificuldade em distinguir cores, bem como perda da visão central. - Oclusão venosa da retina: Ao se formar um coágulo/trombo, uma veia da retina pode ser romper, causando hemorragia ou edema. Alguns fatores como idade, hipertensão arterial, colesterol alto, diabetes e glaucoma neovascular podem serem fatores de risco. Para saber mais, assista o vídeo abaixo: http://fyi.rendia.com/gfRij

Informações de contato

  • Rua Anchieta, 631 - Vila Boaventura, Jundiaí - SP, Brasil

    (11)99658-2341

    jundeye@terra.com.br

Whatsapp-1.png